Alagoinhas: CDL se posiciona contra Lockdown na cidade
28/06/2020 10:43 em Politica

Neste sábado (27), o prefeito Joaquim Neto (PSD) anunciou que a cidade de Alagoinhas entrará em lockdown, pelo prazo de 7 dias, a partir da próxima terça-feira (30), e que as regras serão divulgas na segunda-feira (29).

De acordo com Joaquim, a decisão foi tomada com base na realidade epidemiológica do município, que apresentou, nos últimos 26 dias, um aumento de 347% no número de casos confirmados e uma taxa de crescimento de 6,82% nas últimas 24h.

A repercussão quanto à decretação do lockdown na cidade gerou várias reações nas redes sociais – enquanto muitos comemoram, outros criticam devido à demora das ações. Há, ainda, reclamações dos setores do comércio, que já amargam as perdas financeiras.

O presidente do CDL de Alagoinhas, Bruno Fagundes, emitiu uma nota hoje (27) na qual questiona a eficácia das medidas e se diz contrário à decisão do prefeito, afirmando que se destruir a economia do município fosse o remédio ou cura para a doença que ele estaria feliz, pois já estaríamos curados.

Ainda em nota, Bruno questiona: “Restringir direitos, perseguir pessoas que saem nas ruas à noite me parece ser fácil, mas realmente é eficiente? Os senhores realmente acreditam que existe eficácia nisso? Onde estão as pesquisas?”

Confira a nota completa:

“Ao longo de 4 meses os empresários, pequenos comerciantes, trabalhadores autônomos, comerciários, estão sentindo na carne os efeitos devastadores e de algumas medidas restritivas de direitos impostas por prefeitos e governadores.

Questiono muito a eficácia dessas medidas.

Se destruir a economia do município fosse o remédio ou cura para a doença eu estaria feliz, porque já estaríamos curados.

O SPC Brasil já registrou em Alagoinhas uma queda de mais de 81% nas vendas a crédito no comércio local, ou seja, empresas grandes se tornaram médias, empresas médias se tornaram pequenas e empresas pequenas estão desaparecendo.

Ficamos 1 mês inteiro fechados e os casos continuam subindo, Feira de Santana recentemente passou 01 mês com o comércio fechado e os casos aumentaram assustadoramente, sem falar nas demais cidades que se portaram da mesma forma.

Restringir direitos, perseguir pessoas que saem nas ruas a noite me parece ser fácil, mas realmente é eficiente? Os senhores realmente acreditam que existe eficácia nisso? Onde estão as pesquisas?

Uma coisa que aprendi em casa desde criança é que o caminho mais fácil NUNCA é o melhor caminho.

O lockdown foi adotado inicialmente para achatar uma curva (que não achata nunca) e os governantes terem tempo hábil de se organizarem e providenciarem a estrutura necessária para atender a toda a população. A questão é: se em quatro meses o país não se organizou ainda, será agora que iremos fechar o comércio e num passe de mágica teremos tudo resolvido?

Peço sabedoria e cautela ao Senhor Prefeito e a toda a sua equipe quando se sentarem para discutir questões que afetem a vida, o emprego e a subsistência das pessoas.

Acho que é muita ingenuidade pensar que saúde e economia podem andar separados no modelo social em que vivemos.

Me posiciono totalmente contrário a qualquer medida que venha a sangrar ainda mais a economia da nossa cidade e tire o emprego das pessoas.

Vamos pensar bem qual a história que queremos escrever para a nossa cidade, para os nossos filhos e netos.”

Bruno Fagundes
Presidente da CDL Alagoinhas


Por: Alagonews

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!